segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

PROPOSTA GLOBAL DA APEDE: UMA OUTRA ESCOLA, UMA OUTRA CARREIRA DOCENTE, UMA OUTRA AVALIAÇÃO

Proposta Alternativa Da Apede

14 comentários:

Ramiro Marques disse...

100% de acordo.Está perfeita. Temos de organizar um movimento para enviar por email esta proposta à ministra, ao CCAP e aos grupos parlamentares. Parabéns, Ricardo e Mário!

Ricardo Silva disse...

Olá Ramiro,

Obrigado pelas tuas palavras, e pelo teu trabalho de análise e divulgação desta nossa proposta, que resultou de um trabalho sério e demorado, em que estiveram envolvidos, não só o Ricardo e o Mário (autor do texto base inicial), mas também outros colegas dos orgãos sociais APEDE e não só, de diversos graus de ensino e grupos disciplinares. Para eles deixo aqui um forte abraço e o justo reconhecimento por este trabalho conjunto.

Quanto à tua ideia de se fazer chegar esta proposta ao CCAP, ao ME e aos grupos parlamentares, estamos obviamente de acordo, é só uma questão de encontrarmos a melhor via.

Abraço

Cristina Ribas disse...

Ricardo!

Em primeiro lugar aproveito a ocasião para te agradecer e à APEDE, mais uma forma de verdadeira luta - aquela que é construtiva.

E construtiva não só porque propõe mas porque tem um objectivo claro na proposta - o rumo da Escola Pública.

"O texto que agora expomos não pretende delinear em detalhe uma proposta abrangente, ainda que aponte para alguns aspectos de pormenor sem os quais a reforma que urge fazer ficará suspensa no vazio. Contudo, mais do que isso, consideramos fundamental que a sugestão dessa reforma seja sustentada por um ideia de escola e de ensino para o nosso país."

...

" De facto, se procurarmos na produção legislativa com que o Estado tem brindado o sistema de ensino, é em vão que encontraremos uma filosofia de escola com um mínimo de solidez, de coerência ou de intencionalidade apostada em responder aos graves problemas que afectam o sistema educativo"

E sem esta filosofia de escola é impossível encontrar ECD ou ADD consistente.

É esta a posição que tenho defendido e que continuo a defender - não basta elaborar um modelo, temos que saber o que queremos para a escola pública, qual o rumo que queremos seguir (e que implica mudar o actual) e agir em função disso. Por isso esta proposta da APEDE é tão importante e pertinente.

Avaliação?
Claro que sim. Mas não uma qualquer nem a qualquer preço.

Parabéns à APEDE
Um abraço

Anónimo disse...

Parabéns! Divulguem e lutem pela concretização dos pontos essenciais desta proposta! É preciso não esmurecermos! Eu tentarei dar o meu modesto contributo. Bem hajam!

Lelé Batita disse...

Ainda não li o Documento todo, mas parece-me bem elaborado.
Obrigada pelo trabalho sério e empenhado.
Os professores muito vos ficarão a dever.
Um grande abraço de parabéns.

reb disse...

Parabéns, APEDE!


Gostei muito da vossa proposta!

Como a li no Umbigo, foi lá que a comentei.

Enviem-na aos grupos parlamentares.

Abraço
reb

AJCHenriques disse...

Numa primeira leitura parece-me uma proposta aceitável. No entanto, ao nível do 3º ciclo, menorizar a Educação Tecnológica, isto é, não a colocar em paralelo com a Educação Musical, Educação Visual e TIC, parece-me um erro. Relativamente a TIC, deve ser vista como uma ferramenta universalmente usada e explorada pelo conjunto das disciplinas.

Ricardo Silva disse...

Obrigado aos colegas, pelos vossos comentários e apreciações.

Quanto à questão da Educação Tecnológica versus Educação Musical, aceitamos o reparo, foi uma questão que mereceu debate interno mas chegámos à conclusão que seria importante iniciá-la logo no 1º ciclo e dar-lhe continuidade, situação que não acontece actualmente, nem de perto nem de longe. Creio que não será necessário referir todas as vantagens que poderão advir às nossas crianças e jovens se tiverem uma boa Educação Musical, quer ao nível dos processos mentais, de criatividade, raciocínio, etc. quer ao nível da sensibilidade estética e referências culturais, tão necessárias nos dias que correm. A Educação Tecnológica não desaparece da oferta curricular, nem poderia, e está presente como disciplina anual, tendo nós a impressão clara que continuará a ser uma opção escolhida por muitos alunos. Devo lembrar ainda que a nossa proposta de desenho curricular obedece a uma lógica base que é a diminuição da carga horária dos alunos. No 3ºciclo, como sabem, chegam a ter 15 áreas curriculares (disciplinares e não disciplinares), o que é um verdadeiro absurdo. Ainda assim é importante referir que esta não é uma proposta totalmente fechada e pode perfeitamente admitir-se a reformulação do desenho curricular proposto, jogando com disciplinas semestrais/anuais ou sendo asseguradas em rotação de grupo turma, dividido, como já acontece na área das Ciências/FQ. Concordo também que as TIC sejam vistas como uma ferramenta universalmente usada pelas diversas disciplinas (e cada vez mais isso é uma realidade) mas para tal é importante que as saibam manejar correctamente. Além do mais não podemos esquecer-nos que há um grupo de docência de Informática, e os colegas desse grupo já desenvolvem o seu trabalho, e bem, nas nossas escolas.

Para terminar gostava de dizer que os contributos, críticas e sugestões dos colegas são muito bem vindos e poderão ser integrados na nossa proposta, desde que não desvirtuem os seus princípios base e filosofia global.

Abraço a todos

Anónimo disse...

Opinião global: Uma boa proposta, sem dúvida! Foca ainda que muito pela rama aspectos cruciais que carecem uma mudança a curto prazo.
DISCORDO EM ABSOLUTO COM um Único ponto apresentado no final da página 11: colocar os professores contratados e os QZP em QE onde foram colocados no último concurso. O último concurso colocou os QA longe e os contratados e QZP perto de casa. Não houve respeito pela lista graduada.Esta pretensão da APEDE entra em conflito com a pretensão tb referida na mesma página de respeito da lista graduada.Acho que apenas este ponto deverá ser objecto de análise, tudo o resto esrtá muito bom. PARABÉNS!
Nota: É mais justo para todos um novo concurso que resolva a situação dos contratados e QZP!
Carlos Paulo

APEDE disse...

Caro Carlos Paulo,

Compreendemos a pertinência da sua observação e sabemos bem que o último concurso foi uma vergonha a diversos níveis, não só no aspecto que refere mas também na quantidade ridícula de vagas para afectação de quadro disponibilizadas ou nas situações aberrantes que se passaram em muitas escolas TEIP que fomos os primeiros a denunciar. A APEDE reagiu em força a essas situações, na altura devida, e marcou presença nos protestos públicos que se realizaram, exigindo a realização de um próximo concurso já este ano. É naturalmente com ele que contamos para resolver algumas das injustiças criadas e a sua efectivação poderá ir ao encontro da preocupação que, muito bem, apresenta.

Seja como for, a situação dos colegas contratados, o elo mais fraco deste sistema, que conhecemos muito bem, não pode continuar a arrastar-se e a manter-se como está. Ainda no sábado passado soubemos que, no encontro promovido pelo BE no Liceu Camões, um colega agitava um cartaz de revolta perante a sua situação de 21 anos como contratado. Inaceitável e indigno de um Estado democrático e do primeiro mundo, que deve promover o bem estar dos cidadãos. A proposta da APEDE oferece garantias a esses colegas e parte do pressuposto que se um professor tem vindo a leccionar horários completos durante cinco anos consecutivos jamais se poderá dizer que se trata de necessidades residuais. Pura mentira e reiterado insulto e desconsideração. Não temos dúvidas: impõe-se a vinculação dos colegas nas condições que enunciamos. É esse o sentido fundamental da nossa proposta e aceitamos o seu reparo e sugestão, que faz realmente sentido. Mas não podemos abdicar da defesa dos colegas em situação mais vulnerável, que foi sempre um traço norteador das reivindicações da APEDE e da forma que propõe, ou com uma outra que garanta justiça e equidade, no respeito absoluto pelo princípio da melhor graduação = melhor colocação (princípio que sempre defendemos e deixámos bem expresso no nosso documento) é fundamental assegurar que os colegas contratados e ex-qzp, desde que cumpram os requisitos que referimos, possam ocupar um lugar de quadro e obter finalmente alguma estabilidade profissional, pessoal e familiar.

Um abraço e um obrigado pelas suas palavras e contribuição crítica muito justa, oportuna e construtiva.

Xprof disse...

Assino por baixo!!!!

PARABÉNS APEDE!!!

A CHISPA disse...

Não estamos contra que apresentem o vosso projecto aos grupos parlamentares,nem achamos que percam algo com isso (a não ser o tempo),mas a vida e a vossa luta já demonstrou que qualquer vitória a obter ela terá que forçosamente passar pelo radicalizar da vossa luta.
Como sabem,não é a "avaliação" dos professores, nem o sucesso escolar dos alunos que está em causa,mas sim os custos económicos que o Estado tem com o ensino, daí que para reduzir os défices públicos eles tenham que atacar os direitos dos trabalhadores e neste caso os dos professores. Já lá vai o tempo que o professor era protegido e tratado com algum respeito,pela classe dominante.Os tempos mudaram e as economias robustas que antes permitiam esse tratamento,entraram em crise profunda e já não suportam esses gastos,daí a serem tratados como simples proletários,só que este processo ainda está no seu inicio,o que quer dizer que terão muito caminho e muita luta pela frente e se quiserem ter exito com as vossas lutas, percam de vez as ilusões e as esperanças nos partidos que compõem e lutam por dar crédito ao parlamentarismo burguês e ao capitalismo.
No entanto venho "informá-los" da luta dos estudantes universitários,dos professores e pessoal administrativo precariezado na Austria e na Alemanha, que vós deveis dar como exemplo a seguir aos nossos estudantes,contra as propinas e o processo de Bolonha, como ainda a luta dos enfermeiros portugueses,que como vós estão a ser atacados e descrimenizados pelas politicas reacçionárias e capitalistas do anterior e actual governo, luta esta que podia ser unificada a vossa e restante funcionalismo público,caso as direcções sindicais estivessem dispostas a levar a luta à vitória.
Visitem a "achispavermelha.blogspot.com" e analisem os nossos textos e propostas e dêem a vossa opinião,como podem contribuir com sugestões para o melhoramento do nosso trabalho revolucionário.
Por fim desejamos os maiores exitos para a vossa luta em defesa dos vossos interesses e dignidade.
Saudações Comunistas
"achispavermelha.blogspot.com"
"A CHISPA!"

Safira disse...

Boas Festas!

Feliz Natal e que o Novo Ano de 2010 nos traga mais esperança e alegrias...

Abraço Natalício!

Safira :)

Ricardo Silva disse...

Olá Safira,

Obrigado.

Votos de um Feliz Natal e um 2010 que nos traga êxito na nossa luta, mas também mais justiça, honestidade, verticalidade de princípios e condutas, justiça social, progresso e melhores condições de vida para todos.

Abraço amigo

EMAIL da APEDE: correio@apede.pt
  • Ligações a ter em conta
  • site da APEDE
  • A sinistra ministra
  • A Educação do meu Umbigo
  • ProfAvaliação
  • outrÒÓlhar
  • M.U.P
  • o estado da educacao
  • o cantinho da educacao
  • educação sa
  • correntes
  • movimento escola pública
  • As Minhas Leituras
  • ultimaseducativas
  • PROmova
  • educar resistindo
  • escola pública
  •