domingo, 20 de setembro de 2009

A MANIFESTAÇÃO DE PROTESTO DE 19 DE SETEMBRO




Colegas,


Vivemos ontem mais um momento importante neste nosso processo de luta. Soubemos de novo sair à rua, firmes nas nossas convicções, sabendo bem o que nos une e nos move. Quem lá esteve sabe o que sentiu e como viveu aqueles momentos. Voltámos a afirmar as razões justíssimas da nossa luta, que não podemos deixar adormecer ou arrefecer. E esse foi também um dos motivos que nos levou a organizar esta manifestação de protesto.


Da nossa parte, sentimos que foi uma jornada de luta muito positiva. Quem lá esteve sabe que valeu a pena! Foi importante ver tantos colegas determinados e mobilizados. Muitos rostos conhecidos, outros menos, mas todos activistas de fibra, que nos deram força com a sua presença e férrea disposição em manter acesa a chama da resistência! Para todos, o nosso obrigado! Em especial para os colegas do Norte que foram muitos e, mesmo tendo de fazer a viagem, uma vez mais, disseram presente! Uma palavra também para os colegas que têm, ou já tiveram, algum envolvimento nos sindicatos de professores e que, ontem, não quiseram deixar de marcar presença, dando um grande exemplo de unidade na luta. Um abraço especial a todos eles!


Nos dias que antecederam esta manifestação de protesto, alguns colegas falaram, com receio, dos números. Que estariam poucos, que isso seria aproveitado para esvaziar a nossa luta. Também aqui, tivemos um dia positivo. Apesar de termos sempre explicado que esta seria uma manifestação diferente das habituais, mais simbólica, a grande verdade é que os colegas, de Norte a Sul do país, não deixaram de corresponder. Dizendo presente, deram um importante contributo para esvaziar os receios de muitos. Quem esteve às 17h, na AR, sabe bem que não há nenhum problema em falar de números. As fotos de Belém e da 5 de Outubro mostram também que os professores compreenderam os objectivos desta manifestação de protesto. Os números disseram, claramente, que não vamos deixar morrer esta luta. Sentiu-se uma firme e inabalável disposição para resistir, em tantos e tantos professores. E isso dá-nos a certeza de que venceremos esta luta! Quando se tem firmes convicções e o sentimento de estar do lado certo, fica a certeza que nada nos poderá demover.


Pelo seu lado, os movimentos independentes deram hoje mais uma prova que estão nesta luta de forma séria, responsável, e conscientes do seu papel no reforço da luta dos professores. Afinal, são movimentos de professores. Exactamente isso: professores! Que sentem na pele, no dia-a-dia da escola, todos os dias, o peso do monstro burocrático e os efeitos perversos das actuais políticas educativas. Continuaremos na luta, firmes e determinados! Preservando sempre a nossa independência, total liberdade, e autonomia de acção, face a quaisquer outros interesses que não sejam os dos professores! Como mais uma vez, ontem, soubemos demonstrar.

Abraço solidário a todos os colegas


P.S.- Queremos ainda endereçar, em nome dos movimentos independentes de professores, um agradecimento especial ao comando geral da PSP, de Lisboa, que se disponibilizou para dirigir e escoltar, de forma tão especial quanto inesperada, a caravana automóvel de professores entre o Palácio de Belém e S. Bento, permitindo-nos chegar em poucos minutos. Tendo sido, como alguns colegas já referiram, um “subtil” sinal de solidariedade para com a luta dos professores ou, apenas, uma atitude de cortesia, aqui fica a nossa palavra de reconhecimento e agradecimento.

4 comentários:

Elisabete disse...

Repetindo aqui o que disse na casa ao lado.

Pela quinta vez fiz Braga/Lisboa para dizer NÂO. Juntei-me à Promova, Apede, Mup, e Profavaliação. Do Umbigo apenas reconheci a Reb junto à Assembleia.

Sem dúvida foi a vez em que a minha presença se tornou mais significativa.

Agradeço a simpatia do Tenente André que com os seus colegas nos abriu caminho de Belém a S. Bento fazendo parar o trânsito e passar no vermelho. De facto tanta delicadeza é quase comovente. Fomos alvo de muitas atenções, lá isso fomos.

A anedota do dia foi a boleia que demos a um colega grego, muito bem-apessoado, professor numa escola de Sintra. Informação confirmada mediante a apresentação da respectiva documentação, não fosse ele um infiltrado.

Ricardo Silva disse...

Elisabete,
O Norte já merecia uma manifestação de professores! Era bom que não fosse necessária, mas se tivermos de voltar a sair à rua, creio que era mais do que justo!

Abraço e FORÇA!!!

Fátima Inácio Gomes disse...

ah!!! o senhor André, o senhor André!.. desta vez, o engenheiro excedeu-se! Nunca o trânsito de Lisboa será o mesmo... ;-)

Abraço a todos, em especial, a quem, mais uma vez, roubou tempo ao trabalho e ao descanso, para preparar tudo isto.

Ricardo Silva disse...

Fátima,

Pois eu acho que se o senhor engenheiro sabe disto, há mais alguém (como é que vocês souberam o nome?) a fazer companhia à MMG :)
É que eu considero que foi mesmo um gesto de solidariedade dos polícias, funcionários públicos como nós...

Beijinhos

EMAIL da APEDE: correio@apede.pt
  • Ligações a ter em conta
  • site da APEDE
  • A sinistra ministra
  • A Educação do meu Umbigo
  • ProfAvaliação
  • outrÒÓlhar
  • M.U.P
  • o estado da educacao
  • o cantinho da educacao
  • educação sa
  • correntes
  • movimento escola pública
  • As Minhas Leituras
  • ultimaseducativas
  • PROmova
  • educar resistindo
  • escola pública
  •