sexta-feira, 17 de julho de 2009

SETE TESES SOBRE A AVALIAÇÃO DOS PROFESSORES - 7


A avaliação do desempenho pode e deve partir do princípio de que os melhores avaliadores dos professores não são, necessariamente, os seus colegas de ofício, mas sim os seus próprios alunos.

Sabemos como esta asserção é controversa. Temos também consciência de que ela deve ser relativizada em função do grau de maturidade dos alunos e da sua capacidade para julgar de forma imparcial o trabalho docente. Mas, em regra, os alunos sabem desenvolver uma opinião crítica e fundamentada acerca da actividade desenvolvida pelos seus professores. Não pretendemos, com isto, que a avaliação destes tenha de ser condicionada pelo juízo que os alunos possam fazer do seu desempenho. Mas consideramos que a opinião dos alunos deve ser uma parte integrante, e de relevo, na componente formativa da avaliação dos professores.

2 comentários:

JOSÉ LUIZ SARMENTO disse...

A avaliação feita pelos alunos aos professores pode ser aferida mediante um conjunto de perguntas simples, nomeadamente levando-os a hierarquizar as qualidades que valorizam nos professores: a exigência, o saber (o aluno percebe muito bem se o professor sabe ou não a matéria que ensina), a capacidade de transmitir conhecimentos, a capacidade de estabelecer nexos racionais entre a sua disciplina e o contexto da cultura geral, a capacidade de relacionamento, a justiça na avaliação, a capacidade de manter na sala de aula uma disciplina favorável à aprendizagem.

Ao avaliar o professor segundo items discriminados, o aluno estará também a reflectir sobre os seus próprios objectivos de vida e avaliar-se em função deles; e a adquirir noções de filosofia educativa que lhe serão úteis enquanto cidadão.

Sem prejuízo da necessidade de ter em conta a idade e a maturidade do aluno, parece-me que este exercício de avaliação deve começar logo nos primeiros anos de escolaridade, evoluindo a partir daí, de modo a que o aluno se torne, ao longo dos anos, um avaliador e um auto-avaliador cada vez mais competente.

Mário Machaqueiro disse...

José Luiz,

Os itens são, no essencial, esses que refere, dentro de uma avaliação que faz muito mais sentido do que pôr os pais a avaliar os professores (como o Ministério pretendia, com uma boa dose de ofensa à mistura). Acontece é que a ideia de os alunos poderem avaliar os professores continua a suscitar muitas resistências da parte de quem ainda não resolveu as suas inseguranças...

EMAIL da APEDE: correio@apede.pt
  • Ligações a ter em conta
  • site da APEDE
  • A sinistra ministra
  • A Educação do meu Umbigo
  • ProfAvaliação
  • outrÒÓlhar
  • M.U.P
  • o estado da educacao
  • o cantinho da educacao
  • educação sa
  • correntes
  • movimento escola pública
  • As Minhas Leituras
  • ultimaseducativas
  • PROmova
  • educar resistindo
  • escola pública
  •